domingo, 9 de abril de 2017

Atendimento psicológico domiciliar

ATENDIMENTO PSICOLÓGICO DOMICILIAR


“Um dos grandes recursos que temos para tratar nossos pacientes é o amor. 
Devemos dedicar-nos a tratá-los com carinho, atenção e respeito e assim 
veremos grandes resultados”. (Susana Alamy, 2013)

O atendimento psicológico domiciliar é uma nova área de atuação que se abre para os psicólogos e que oportuniza aos pacientes e familiares serem assistidos também no emocional, uma vez que o adoecimento pode provocar alterações no humor, quadros de ansiedade, baixa autoestima, estresse, sentimentos de frustração, inadequação, quadros depressivos, exigindo, assim, uma adaptação do paciente e de toda sua família no enfrentamento da nova situação. É importante lembrar que o paciente não adoece sozinho, a família adoece junto.

Esse novo espaço de trabalho traz consigo algumas alterações no modelo de consultório, pois o profissional se desloca até o domicílio do paciente. O que impõe aos profissionais que lidem também com os familiares e cuidadores, ampliando assim o modelo de consulta até então existente.

O atendimento psicológico domiciliar pode estar integrado a uma equipe multiprofissional estruturada por uma empresa de home care ou pode ser realizado de maneira autônoma pelo psicólogo.

Quando o psicólogo integra a equipe multiprofissional ele deve participar das decisões em relação ao tratamento do paciente trazendo sua subjetividade para as discussões, onde esta se refere ao mundo íntimo da pessoa, preservando o que é da ordem do sigilo profissional do psicólogo.

Nesta modalidade de atendimento uma das razões para que seja feito em domicílio é a impossibilidade do paciente de se dirigir até os consultórios e/ou ambulatórios. Assim, é direcionado para pessoas de todas as idades, por exemplo, com doenças agudas ou crônicas, com deficiências físicas ou não, pacientes terminais.

A família deve ser inserida no atendimento, sendo respeitada nos seus valores e crenças, na sua dinâmica própria, no seu espaço de referência, sendo orientada e esclarecida sobre sua importância no tratamento do paciente.

O cuidador também deve ser orientado e acolhido, uma vez que sobre ele há uma sobrecarga emocional e de trabalho. Ele tem sentimentos e se vincula ao paciente, o que pode muitas vezes levá-lo a um quadro depressivo quando da piora do quadro clínico, da internação hospitalar ou da morte do paciente. Sentimentos de incapacidade muitas vezes aparecem, principalmente quando não conseguem que seus pacientes se alimentem, tomem líquidos e tenham uma melhor qualidade de vida.

Cabe ao psicólogo ser educado ao entrar no espaço do outro, utilizando de termos como “com licença” e “obrigado”, lidar sem ansiedade com os inconvenientes que surgem durante o atendimento domiciliar, conhecer as patologias, compreender os efeitos colaterais dos medicamentos, considerar sempre a particularidade de cada atendimento, de cada patologia, de cada família. Também faz parte de sua atribuição fazer avaliação psicológica do paciente, do cuidador e dos familiares, traçar seu plano terapêutico, e estudar muito e muito.

Assim, podemos definir atendimento psicológico domiciliar como o “atendimento prestado em domicílio, por equipe de saúde, com a finalidade de melhorar a qualidade de vida do paciente que possa ser desospitalizado, ajudando-o em suas dificuldades decorrentes da patologia, com o objetivo de restauração das funções não prejudicadas pela doença, de prevenção de outras que possam ser desencadeadas e do tratamento das sequelas ou do caminho natural da patologia, além de orientações aos familiares e/ou cuidadores”. (Susana Alamy, 2013).

Susana Alamy
Psicóloga Clínica e Hospitalar
psicologiahospitalar.net.br

Copyright © Susana Alamy. Todos os direitos reservados. Este texto é protegido por leis de Direitos Autorais (copyright) e Tratados Internacionais. É permitida sua reprodução desde que citada a fonte.

Dia 24/06/2017 teremos mais uma turma para o curso sobre atendimento psicológico domiciliar. Dê uma olhadinha no site e venha participar. http://www.psicologiahospitalar.net.br/atendimentodomiciliar2017.html

E-mail para contato: alamysusana@gmail.com

Vamos conversar. Curta e deixe seu comentário.
Cadastre seu e-mail, logo acima do lado direito, para receber minhas publicações.

Um comentário:

  1. Gostei da ideia, é uma excelente opção para o cliente escolher.

    ResponderExcluir