segunda-feira, 15 de maio de 2017

Idosos que são jovens

IDOSOS QUE SÃO JOVENS

Grandma Betty

Em plena atividade encontramos hoje idosos que se destacam. Não mais existe aquela figura da vovozinha de coque na cabeça, óculos na ponta do nariz, tecendo crochê.  E nem aquele vovozinho andando de bengala, de pijama, jogado na poltrona da sala assistindo bangue-bangue na TV. Hoje os idosos estão mais jovens, conectados à internet, participando de redes sociais, falando no WhatsApp, criando FanPage no Facebook, postando vídeos no YouTube, escrevendo em Blogs e trabalhando duro.

O conceito de velhice mudou e vem se firmando ao longo dos anos. Na década de 60 quem tinha mais de 40 anos de idade já era considerado velho. Após aposentarem-se cuidavam de netos, participavam de atividades sociais da Igreja do bairro e raramente alguma coisa mais.

Hoje encontramos idosos acima de 100 anos de idade, saudáveis, com autonomia e cheios de ensinamentos a passar aos mais novos.

A independência é um traço característico destes idosos que continuam jovens, mantendo-se em plena atividade. E temos exemplos de inúmeros famosos: Papa Francisco (80 anos - nascimento: 17/12/1936),  Stephen Hawking (físico, 75 anos - nascimento: 08/01/1942), Yoshinori Ohsumi (biologista celular, 72 anos - nascimento: 09/02/1945), Ellen Johnson Sirleaf (presidente da Libéria, 78 anos - nascimento: 29/10/1938), Silvio Santos (empresário, 86 anos - nascimento: 12/12/1930), Oscar Niemeyer (arquiteto, 104 anos - 15/12/1907 - 05/12/2012), Dercy Gonçalves (atriz, humorista, 101 anos - 23/06/1907 - 19/07/2008).

E os menos conhecidos? Também continuam trabalhando e produzindo, fazendo a diferença neste mundo que ainda precisa muito amadurecer. São idosos que trabalham, que estão nas salas de aula, nos açougues, nos consultórios, nos restaurantes, na esquina da sua casa.

Servem de exemplo para os mais novos, pois mostram com sua conduta o que acreditam ser de fato importante e se mantém saudáveis inclusive emocionalmente, acreditam em sua capacidade, valem-se de esforços físicos e psíquicos para continuar a trabalhar, estudar e contribuir para um mundo melhor.

São pessoas que nos inspiram e nos guiam, que nos emocionam. Quem não se lembra dos anônimos como a Dra. Syllm-Rapoport, médica pediatra, que aos 102 anos de idade concluiu seu doutorado em medicina na Alemanha? E o Sr. Waldomiro, que passou no vestibular para medicina aos 83 anos de idade? E o Dr. Edson Gambuggi, que se formou em medicina aos 82 anos de idade? Era aquele que ia às festas e sempre tinha os bolsos cheios de balas para dar aos colegas, já graduado em Farmácia e Direito.

E Betty Jo Simpson (23/10/1933 - 02/08/2014) de 80 anos? Ela foi pioneira com sua conta no Instagram. Para seus 700 mil seguidores, reunidos em 8 meses, era conhecida como Grandma Betty. Seu neto criou a conta para ela quando foi diagnosticada com câncer em 2014, postando suas aventuras até sua morte. Vovó Betty ficou conhecida e se tornou um fenômeno na internet por suas fotos engraçadas e por suas frases. Sua frase mais conhecida é “ame todo mundo e seja bom para todos, é o principal”. Quando ela morreu, seu neto comunicou aos seus fãs no Instagram publicando a foto de seu cachorro sentado em sua cadeira com a seguinte frase: “Vovó Betty não está mais entre nós fisicamente, mas estará para sempre nos corações de milhões de pessoas que ela tocou todos os dias.”  E tocou de fato. Eu mesma faço parte destes 700 mil seguidores e também chorei sua morte.

E eu não poderia deixar de falar da minha mãe, pessoa estudiosa desde sempre, exemplo para todos nós: Maria Beatriz Machado Alamy, com 77 anos idade (08/10/1939) escreve livros, tem seu próprio blog, páginas no facebook e adora falar com os amigos no WhatsApp. Ela é graduada em letras clássicas (grego, latim, português) e piano. Foi educadora durante toda sua vida, tendo seu trabalho sido reconhecido quando agraciada com a medalha da Inconfidência por serviços prestados a Minas Gerais na área da educação. É autodidata e tem 3 livros publicados. Um de folclore, um de ecologia, e na última década dedicou-se a estudar sobre psicopatia, escrevendo seu terceiro livro. Neste mês de maio nos entrega essa obra prima sobre crianças psicopatas, trazendo questionamentos importantes em seu livro, bem como colocações esclarecedoras sobre o assunto. Seu ponto de partida é o título do livro “Crianças Psicopatas: culpa dos pais? Estudos e pesquisas sobre a psicopatia e criminalidade infantis. Como reconhecer uma criança psicopata” e tem o objetivo de alertar pais e educadores para os sinais de psicopatia, criminalidade e problemas de comportamento infantis.

Assim, são inúmeros exemplos a serem seguidos, que nos impulsionam ao movimento. Idosos que são jovens, que contribuem para um mundo melhor.

Referências sobre Beatriz Alamy: Blog: http://somostodospsicopatas2017.blogspot.com.br/, Facebook: @somostodospsicopatas, @criancaspsicopatas.


Susana Alamy
Psicóloga Clínica e Hospitalar,
Psicoterapeuta, Docente Livre
psicologiahospitalar.net.br

Copyright © Susana Alamy. Todos os direitos reservados. Este texto é protegido por leis de Direitos Autorais (copyright) e Tratados Internacionais. É permitida sua reprodução desde que citada a fonte.

E-mail para contato: alamysusana@gmail.com

Vamos conversar. Curta e deixe seu comentário.
Cadastre seu e-mail, logo acima do lado direito, para receber minhas publicações.

11 comentários:

  1. Que exemplo de vida mais lindo!!! Estou ansiosa para ler o livro. 😍

    ResponderExcluir
  2. Super legal e inspirador!! Dá vontade de "levantar, balançar a poeira e bola pra frente"!! Afinal, com tantos exemplos quem quer ficar pra trás?!!

    ResponderExcluir
  3. Maria Beatriz Alamy dá show em tudo! Fantástica mulher, sempre idéias inovadoras! Mente brilhante!

    ResponderExcluir
  4. Esse texto me fez lembrar de uma avó e um avô... Minha avó até os 86 anos viajava o mundo sozinha, sempre feliz! Meu avô até momentos antes da sua morte fazia instrumentos com madeira, chegando até a resutaurar uma carruagem sozinho! São exemplos a serem seguidos! Também estou ansioso pelo livro.. Rs

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Exemplos de vida e de perseverança. Me sinto privilegiada por assistir a D. Beatriz,com sua mente sempre jovem, publicar mais um livro. Aguardo ansiosa pelo lançamento.

    ResponderExcluir
  7. Muito interessante e inspiradora esta matéria! Suzana parabéns por abordar este tema! Fantástico !

    ResponderExcluir
  8. Um tema lindo de ser abordado, parabéns Susana, ansiosa para ler o livro!!😍

    ResponderExcluir
  9. Maravilhoso texto...são os novos jovens, cheios de disposição. Adorei!

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto com todas essas descrições de exemplos de idosos ativos

    ResponderExcluir